20.1.08

A Spider Web In My Memories

Posso tentar dizer-te um milhão de coisas, mas nenhuma pode explicar o que sinto por ti, o que senti, e provavelmente sempre vou sentir.
Tu, no teu mundo sem dares por mim, és uma pessoa normal, como qualquer outra. Então eu pergunto porquê tu? Porque é que foste tu que eu amei e odiei mais? Não sei, duvido que tu saibas, duvido que alguém saiba… Ás vezes, à noite, volto a lembrar-me de tudo pelo que passei, as músicas que marcaram esses momentos a palpitarem-me nos ouvidos, e a confusão desses tempos a invadir-me os pensamentos. Eu amei-te…! Porque é que não reparaste? Porque é que fizeste do resto da minha vida um inferno amoroso? Porquê…? Se calhar mereci, assim como mereci todas as outras coisas más que me aconteceram na vida, mas não merecia que depois de continuar em frente e te esquecer que as nossas músicas, que tu inclusive voltasses! Ou merecia? Não imaginas o quão difícil foi para mim reconstruir a minha vida depois de tu passares como um furacão, e hoje voltas como se até te agradasse arruiná-la, desfaze-la, … Desfizeste-me o coração o que queres mais agora…?!


P.S. - Há coisas que não são o que parecem

4 comentários:

ESPÍRITU disse...

A luz que te deixo é da cor da minha vida...)
Comenta o meu blog:)

Sofy disse...

ola!!!

bigado pela tua visita!!
pois é este tipo de cenas ainda acontece muito o k me deixa de coraçao partido . pois nao sei como ha pessoas k sao capazes de fazerem essas coisas a seres inofensivos.

olha gostei muito do teu blog vou passar ca mais vezes um beijinho para ti

O Profeta disse...

Todos os caminhos têm um sonho
Uma janela é prisioneira da luz
Os caminhos que a chuva percorre são incertos
Nos sonhos és brisa fresca que encanta e seduz





Doce beijo

gajo que te chateia! disse...

amor? ainda nao me tinhas falado de nada disso...